Percebo que após tantas perdas, havia me tornado pouco exigente com algumas coisas. E a vida, sábia, não querendo que a minha fé diminuísse, 
me deu coisas tão maiores e melhores do que 

eu esperava...
Quando algo de bom acontece em sua vida, 

você começa a ligar os pontos, 


o que ficou pra traz tinha 

mesmo que ter ficado.
Às vezes, sonho que tenho o controle das coisas. Visto as minhas asinhas pra voar longe, longe e sou o passarinho que só volta ao entardecer.  

Às vezes, penso que a vida é versinho curto e escolho todas as cores e todas as músicas e todas as rimas. Vou lá feito borboleta, viver colorida a minha vida inteira num só dia. 

Às vezes, sinto a fome de um mundo todo. Faço um prato cheio, com todos os temperos do mundo, dos mais doces aos mais apimentados e devoro a vida numa só garfada. 

Às vezes, acredito que sou forte o suficiente pra arcar com todas as minhas escolhas. Então mando embrulhar tudo pra presente e entregar no meu mundinho perfeito. 

E acredito que sou crescida, entendida, madura. 

Então vem vento, tempestade, noite, e todas as coisas boas mas de má fama. 
De modo que sempre concluo: Ainda sou verdinha, verdinha.
O segredo é não deixar acumular deveres, contas, pessoas e principalmente sentimentos. 
“Delicadeza é aquilo que nos alcança sem nos tocar.”
"De todas as coisas que ouvi falarem
 sobre o amor, nenhuma admitia meia entrega. Ninguém meio que ama, ninguém meio que se entrega. Amar é desfazer-se de si, de fato.
Olha só, se você tentou ser gentil e recebeu um balde de água fria em troca, não desanime. As pessoas andam dormindo em cubos de gelos, a culpa não é sua se elas são tão hostis. Uma hora o gelo vai derreter e elas perceberão o que aconteceu. Portanto, trate de deixar essa chama que habita em você bem acesa.